quinta-feira, fevereiro 09, 2012

FEEDBACK - Caos na Aviação!


APÓS A PUBLICAÇÃO DE UM ARTIGO AQUI NESTE BLOG, CONFIRAM MAIS ESTA BORDOADA!!!
Denúncia
Mais um acidente aéreo no Brasil.
Meu nome é Oberdan Barbosa, sou formado em adm. de empresas, falo outras línguas, tenho experiência internacional na área de aviação, certificados reconhecidos pelo FAA e IATA, fui Agente de Rampa da FEDEX por seis anos e meio, enfim sou uma pessoa séria. Minhas denúncias passam de UTILIDADE PÚBLICA, pois, envolvem falhas sérias na segurança de vôos, acidentes previstos por mim, os quais aconteceram
exatamente como eu havia previsto. Eu fotografei, passei a meus superiores que nada fizeram, o primeiro acidente aconteceu (tenho provas, aliás, eu tenho provas de tudo que escrevo agora). Denunciei também a falsificação de Planos de Vôo, logicamente fui demitido. Fiz denúncia à Ouvidoria da Infraero, houve investigação e mudança de procedimento, tenho toda correspondência com a Central da Infraero em Brasília, mas, só poderia ter acesso ao resultado da investigação através de um pedido judicial. Movi uma ação contra a empresa. Tenho provas materiais que minha advogada foi comprada, até minhas testemunhas, todos cometeram perjúrio para acobertar toda aquela inconsequência e desrespeito pelo cidadão, usuário ou não da aviação. A sentença só seria aceitável se a juíza estivesse sendo coagida, corrompida ou mesmo fora de juízo perfeito. Uma outra juíza entrou em contato comigo, iniciamos uma amizade e falamos muito a respeito da ação, ELAS SE COMUNICAM e sou instruído a novo procedimento que incluia a troca de advogado, pois, me convenceram que fui traído. Encaminhei o resumo de todos os erros da juíza incluindo, documentos adulterados grotescamente pela FEDEX, falsificação explícita de minha assinatura, uma série de falhas muito graves que,
totalizaram três páginas de WORD. A juíza novamente acoberta a Fedex (traído novamente), impedindo-me de ter acesso ao resultado das investigações.
Já tive de responder às autoridades federais sobre esses assuntos, pois, fiz denúncias à Procuradoria Geral da República e à ANAC.
PRECISO DE AJUDA, pois tenho certeza que muito do que cansei de reportar continua sendo feito e mais acidentes acontecerão (avião quando cai faz estragos!!!). Se eu contar tudo que já vi e foi investigado só em Viracopos, vocês não voam mais! Se tivesse sido feito um trabalho sério com verificação de planos de vôo, o acidente com o aviação da Gol (154 mortos)! Teria sido evitado. A Mastertop Airlines também falsifica planos de vôo.
O pior é que a Fedex, através do CITIBANK também fez com que meu nome fosse enviado ao SPC e SERASA. Perdi minha cidadania, não consigo emprego (trabalho até consigo). Estão me matando aos poucos. PREFIRO QUE O FAÇAM DE UMA SÓ VEZ!! Não sei o que fazer!!!
Se acharem que mereço atenção favor entrar em contato, por e-mail ou pelo phone 19 9775 3842. Lembrando que tenho provas de tudo, senão, não faria as denúncias. Tenho muito mais HISTÓRIAS pra contar. ENTENDAM QUE ISSO É MUITO IMPORTANTE, POIS, ATINGE À TODOS QUE UTILIZAM OU NÃO AVIAÇÃO E O PODER PÚBLICO.
SIM!!! TEM DROGAS ENVOLVIDA SIM!!! E ESTOU CORRENDO PERIGO DE VIDA. Minhas denúncias podem ajudar os familiares das vítimas com o avião da GOL, pois eu vivo o mesmo dilena desde anos antes do acidente. A diferença é que eu quero as respostas pras denúncias que fiz antes de tantos acidentes acontecerem. É NOSSO DIREITO DE CIDADÃO.
Podem me ajudar
Cordialmente
Oberdan

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

CHASKI Produção de Áudio

Hoje três novas campanhas publicitárias se iniciam com a 
PEUGEOT - CITROEN - KIA MOTORS
"O nosso negócio é com você!"

Ouçam em primeira mão o que vai rolar nas rádios de Porto Velho.

Vale salientar que a agencia é a 
Balloon by Rafaela Melo 
e que o VT que ficou perfeito é da 
Cena Viva by Neto Cavalcanti.

CITROEN - LA VILLETE
video

PEUGEOT - LE PALACE
videoL

KIA MOTORS - VIA PINHEIRO
video

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

ENTÃO VAMOS FALAR DE FOTOGRAFIA...


O JACARÉ BANGUELA fez o favor de publicar este merecido crédito, mostrando criadores e criaturas...
Ter uma máquina, não significa ser fotógrafo, se bem que tem gente que se intitula como tal... Prostituindo mercado, aplicando golpes e outras falcatruas ao meio de um silêncio barulhento...
Deleitem-se com um show de Olhar!
Behind Photographs Book ABout Photos

Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos
Behind Photographs Book ABout Photos

quarta-feira, fevereiro 01, 2012

LERAM LÁ FORA!

O colega jornalista Fernando Caetano passou este link sobre o feedback de um artigo que escrevi, mais o belo trabalho do colega Altino Machado, por meio do jornalista Tom Phillips, que foi pautado pelo mesmo fato.
Graças ao site www.rondoniaovivo.com.br, que publicou meu material na internet, foi lido!

Segue o link.

Quem não fala inglês tá aqui ó, sem a devida concordância verbal: http://translate.google.com.br/

Refugiados do terremoto no Haiti fugir para o BrasilMilhares de imigrantes haitianos têm procurado o Brasil, um novo poder econômico.Tom PhillipsJanuary 19, 2012 06:31
 
Um homem haitiano vende bandeiras do Brasil, um dos países que participam da Copa do Mundo de futebol na África do Sul em 10 de junho de 2010, em ruas de Petion-ville, Haiti. (Thony Belizaire / AFP / Getty Images)Brasiléia, Brasil - A cada dia Silvaine Doris chora.
Ela chora por sua terra natal, Haiti, devastado pelo terremoto de janeiro de 2010.
Ela chora por seu irmão e irmã que perderam suas vidas no desastre.
E ela chora por seus dois filhos, com idades entre 7 e 11, que ela deixou para trás em Port-au-Prince, numa tentativa de construir uma nova vida de milhares de quilômetros de distância em um canto do globo, ela só conhecia das páginas amarrotadas da escola livros-texto - Amazônia Brasileira.
Doris é um dos milhares de refugiados do terremoto do Haiti que fizeram esta peregrinação difícil e inusitada desde a catástrofe atingiu em 12 de janeiro de 2010.
Leia mais: Onde é que o dinheiro do Haiti ajuda vai?
"Sinto falta-lhes muito", diz a vendedora de 46 anos de idade, sentado folga na varanda de uma pousada bamba de madeira na cidade fronteiriça brasileira de pequena Brasileia. "É a primeira vez que eu já estive tanto tempo separados dos meus filhos."
O Brasil tem sido um destino para os trabalhadores migrantes, legais e ilegais.São Paulo, a capital econômica, é o lar de dezenas de milhares de bolivianos, muitos dos quais trabalham dia e noite em volta street-suor-shops confecção de roupas.
Entre o início do século passado e 1960, como muitos como 250 mil imigrantes japoneses chegaram, muitas vezes fugindo da pobreza rural. O Brasil é hoje, disse à casa a maior população japonesa fora do Japão, com cerca de 2 milhões de brasileiros alegando descendência asiática no último censo.
Mas a chegada repentina e sem precedentes de milhares de haitianos tem provocado um debate nacional sobre imigração e sublinhou os desafios o Brasil começou a enfrentar como a sua economia surge em meio a um boom de commodities em curso. À medida que cresce, o Brasil é cada vez mais visto como um destino atraente para os empobrecidos migrantes económicos de lugares tão distantes como a África Ocidental e Bangladesh.
Read more: mundo da economia do Brasil é 6 º maior
"Depois do terremoto em janeiro de 2010 um fluxo de haitianos começaram a chegar no Brasil. Nós nunca tivemos Haiti / Brasil migração antes ", disse Paulo Sergio de Almeida, o presidente do nacional do Brasil de imigração conselho. "Foi a primeira vez."
Segundo dados oficiais, até 4000 haitianos entraram na região amazônica desde o terremoto através de pequenas cidades fronteiriças, como Brasileia.
Com suas vidas de volta para casa em frangalhos ea economia frágil Haiti ainda está lutando para encontrar seus pés duas anos após o terremoto, eles vêm em busca de trabalho e uma fatia de o boom brasileiro.
"Eu vim aqui por causa do problema econômico", diz Doris, que vendeu o shampoo antes do terremoto de magnitude 7,0-rasgou através de sua terra natal."Nós não temos nada - nenhum trabalho. Tudo o que podíamos fazer era vir aqui em busca de um futuro melhor. "
Almeida, o presidente do conselho, disse que a presença militar brasileira no Haiti haviam contribuído para a reputação do Brasil como acolhedor, país cheio de oportunidades. Desde 2004, o país sul-americano levou força de estabilização da ONU Minustah lá.
"O Brasil tornou-se muito visível em todo o mundo e particularmente no Haiti por causa da presença brasileira lá. Eles perceberam que o Brasil existia e que eles poderiam ter uma qualidade de vida decente aqui e decidiu vir em busca de melhores oportunidades ", disse ele.
Mas o caminho improvável e risco espalhados ao Brasil representa uma aposta importante, com os migrantes descascar para fora milhares de dólares para pacotes de viagens, que levá-los a partir da República Dominicana, que compartilha a ilha caribenha de Hispaniola com o Haiti, para o Panamá e depois para Equador. De lá, eles viajam de ônibus através de Peru e Bolívia antes de chegar à fronteira com o Brasil.
Uma vez lá, nas cidades fronteiriças, como minúsculos Iñapari no Peru, eles contratam coiotes locais para contrabandear-los através de regiões remotas da floresta para o Brasil. Muitos são afastados pela Polícia Federal e deportado depois de dias de trekking, apavorado e perdido, através da selva. Os outros fazê-lo para abrigos improvisados ​​e hotéis apertado onde aguardam documentos que lhes permitirá trabalhar.
Até o final do ano passado, a mídia brasileira em grande parte ignorado os recém-chegados do Haiti. Seu destino primordial, do estado do Acre da Amazônia, é tão remota que alguma piada brasileiros que na verdade não existe. Jornalistas das principais agências de notícias brasileiras raramente se aventuram lá.
"A Amazônia é, como sempre, fora de foco", disse Altino Machado, blogueiro respeitado locais, que é baseado no capital do Acre Rio Branco e tem seguido a situação dos haitianos da Amazônia desde que começaram a chegar no início de 2010.
Isso agora mudou. Em Dezembro de quase todos os principais jornais do Brasil enviou seus repórteres à região depois de centenas de haitianos chegou à região no espaço de poucos dias, levando advertências de um "desastre humanitário".
Com os haitianos rebocados através das primeiras páginas dos maiores jornais do Brasil, o governo foi forçado a reagir, anunciando que iria fechar a fronteira para visto menos haitianos, mas emitiria cerca de 100 vistos de trabalho por trás meses no Haiti.
Os cerca de 4.000 haitianos que já fez no Brasil seriam todas vistos de trabalho concedidos, segundo as autoridades, mas as chegadas futuro seria rejeitado.
Mas mesmo para aqueles que o fizeram antes as fronteiras fechadas, trocando a agitação de Port-au-Prince para as cidades de fronteira bucólico da Amazônia, a vida não tem sido fácil.
"Os residentes no Brasil têm sido muito tolerantes", disse Machado. "O problema é na Bolívia. Os caras [policiais corruptos e coiotes] estão abrindo suas mochilas e tendo seus sapatos e roupas. Se eles encontrarem dólares, levá-los também. Eles estão exigindo subornos. Todos os tipos de extorsão. E [ouvimos] de tentativas de estupro das mulheres. "
Outros são relatados ter feito desembarques mais suave na região, procura de emprego em grandes projetos de infraestrutura como a barragem de Jirau hidrelétrica na Amazônia vizinhos de Rondônia, parte de uma campanha do governo para atender às demandas de energia balonismo como a economia do país se expande.
Um editorial recente publicado no site de notícias Rondônia Ao Vivo elogiou a comunidade florescente capital do Estado haitiano em Porto Velho.

"O povo haitiano veio, arregaçaram as mangas e procurou trabalho. Hoje vemos por aí com seus belos sorrisos, andar de bicicleta recém-comprado, falando em celulares e reconstruir suas vidas através de oportunidades que a nossa maravilhosa terra lhes oferece. "